1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 (0 Votos)

200910_produtosdestruidosAngola - Jornal de Angola - A Polícia Económica inutilizou este ano, até Agosto, cerca de 17 milhões de quilogramas de bens diversos, revelou, na quinta-feira, à Angop, o chefe de Departamento de Inspecção da Direcção Nacional de Investigação das Actividades Económicas.


Cristiano Francisco disse que os produtos destruídos, avaliados, no total, em quase 304 milhões de kwanzas, foram apreendidos em 13.513 visitas de inspecção e fiscalização a estabelecimentos comerciais, durante as quais foram detectadas 17.0 88 infracções.
Das infracções detectadas, 653 referiam-se a atentados contra a saúde pública e 3.372 a preços.
No mesmo período, os fiscais apreenderam mais de um milhão de quilogramas de produtos diversos, avaliados em cerca de 67 milhões de kwanzas
Sobre as actividades desenvolvidas em 2009, Cristiano Francisco referiu que nas 18 províncias foram feitas 21.849 visitas de inspecção e fiscalização, durante as quais se detectaram 24.178 infracções relacionadas, sobretudo, com a falta de afixação de preços, estipulação de custo de produtos sem base numa estrutura de cálculo conforme estabelece a lei e venda de artigos deteriorados.
O Departamento de Inspecção tem como principais atribuições fiscalizar as infracções contra a saúde pública e controlar a qualidade de bens alimentares e medicamentos.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Microdoaçom de 3 euro:

Doaçom de valor livre:

Última hora

Última hora

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Eledian Technology

Aviso

Bem-vind@ ao Diário Liberdade!

Para poder votar os comentários, é necessário ter registro próprio no Diário Liberdade ou logar-se.

Clique em uma das opções abaixo.