1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 (0 Votos)

260810_arrozMoçambique - Canalmoz - Os preços de arroz e milho têm vindo a subir nos diferentes mercados nacionais, segundo avança o Sistema de Informação sobre Mercados Agrícolas (SIMA).


O preço de arroz subiu nas cidades de Maputo e Quelimane entre 10% e 25 porcento, passando a custar 28,18 e 25,61 meticais por quilograma, respectivamente. A mesma tendência ocorreu em Chimoio e Nampula. Subiu entre 9 porcento e 20%, custa em média 6,86 meticais por quilograma..
O SIMA aponta que nos outros mercados houve estabilidade de preço desse produto. O preço mais alto continua a ser praticado na cidade de Maputo, 11,85 meticais por quilo, e o mais baixo no mercado de Cuamba, 4,57 meticais a mesma quantidade.
Não obstante, os mercados de Nacala e Pemba contrariaram a tendência de subida e de estabilidade de preços. O SIMA refere que há uma ligeira queda em 8 e 14 porcento, respectivamente, passando a custar nos dois mercados 6,86 meticais/quilograma.

Norte do país

Relativamente ao fluxo de produtos, a instituição que controla os preços dos mercados agrícolas no país destaca que na zona norte, a província de Nampula, concretamente a cidade de Nacala e distrito de Ribáuè, tem disponível milho proveniente de Montepuez, Cabo Delgado e localidade de Mesa, comprado ao preço de 5,50 meticais o quilo nos dois locais, enquanto na cidade de Pemba se vende milho trazido de Metuge, adquirido ao preço de 5,00 meticais o quilo.

Na zona centro

Na zona centro, a cidade de Quelimane tem milho proveniente de Mocuba. O preço de aquisição varia de 80,00 a 85,00 meticais a lata de 20 litros, enquanto as cidades de Manica e Chimoio têm disponível milho proveniente do distrito de Gondola e posto administrativo de Mavonde, onde o preço de aquisição foi de 25,00 meticais a lata de 5 litros e 120,00 meticais a lata de 20 litros, respectivamente. O milho comercializado na cidade de Tete é proveniente do distrito de Marávia, adquirido ao preço de 120,00 meticais a lata de 20 litros.

Zona Sul

Na zona sul, concretamente no mercado de Xiquelene, num dos bairros periféricos da cidade de Maputo, chegou milho produzido em Manica. O preço de aquisição varia entre 80,00 a 100,00 meticais a lata de 20 litros, havendo ainda disponível milho das semanas anteriores proveniente dos distritos de Mossurize, Guru e Buzi.

Outros produtos

No que toca a outros produtos, o SIMA indica que os mercados das cidades de Inhambane, Quelimane e Tete receberam na presente semana, feijão-manteiga produzido em Gúruè, com o preço desta leguminosa a variar de 15,00 a 19,00 meticais o quilo.
A província da Zambézia, o distrito de Gúruè, e a cidade de Tete, também receberam feijão-manteiga de Lichinga, segundo a fonte que estamos a citar.
O mercado de Bazuca, arredores da cidade de Maputo é outro mercado que foi abastecido de feijão-manteiga de Lichinga que custou aos comerciantes das duas cidades 19,50 meticais o quilo.
As cidades de Manica e Chimoio têm disponível para venda feijão-manteiga produzido na respectiva província, concretamente de Tambara e Penhalonga, onde foi adquirido ao preço de 150,00 meticais a lata de 5 litros em Tambara e 120,00 meticais a mesma unidade em Penhalonga, na fronteira com o Zumbabwe.
O feijão-manteiga comercializado na cidade de Nampula é proveniente de Lichinga e Alto-Molócuè. O preço de aquisição em Lichinga varia de 300,00 a 370,00 meticais a lata de 20 litros, enquanto em Alto-Molócuè foi adquirido a 400,00 meticais a mesma unidade.
No distrito de Ribáuè deu entrada nesta semana feijão-manteiga vindo do distrito de Malema, onde foi comprado a 500,00 meticais a lata de 20 litros.


Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Microdoaçom de 3 euro:

Doaçom de valor livre:

Última hora

Última hora

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Eledian Technology

Aviso

Bem-vind@ ao Diário Liberdade!

Para poder votar os comentários, é necessário ter registro próprio no Diário Liberdade ou logar-se.

Clique em uma das opções abaixo.