1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 (0 Votos)

mecanica setubalense 0Portugal - Esquerda - A PSP despejou os moradores da antiga Mecânica Setubalense (propriedade do Instituto de Gestão Financeira da Segurança Social - IGFSS), que já estavam sem luz há meses. As casas são demolidas, mas os moradores não têm habitação e a segurança social só garante alojamento para duas noites. O Bloco de Esquerda tinha questionado o governo em abril passado.


Segundo o Jornal de São Nicolau, às 8 horas desta quinta-feira um forte aparato composto por agentes da PSP, do SEF (Serviço de Estrangeiros e Fronteiras), acompanhados por funcionários do tribunal e da segurança social, chegaram às instalações da antiga Mecânica Setubalense (Vila Maria) e deram uma hora para os moradores recolherem objetos pessoais e abandonarem as suas casas. As instalações da antiga Mecânica Setubalense são propriedade do Instituto de Gestão Financeira da Segurança Social (IGFSS), instituição dependente do governo, que, em junho passado, avisou os moradores que teriam de abandonar as instalações até ao final do mês

Mais de 35 famílias e 40 crianças, na maioria cabo-verdianos, viviam no local, em habitações de origem clandestina e em condições sub-humanas, e desde março passado tinham ficado sem luz.

As autoridades deram ordem de demolição das habitações e a segurança social apenas garantiu aos moradores pensões para ficarem durante duas noites e a colocação de móveis e eletrodomésticos num armazém, só até 15 de agosto.

Nem a Segurança Social de responsabilidade governamental, nem a Câmara Municipal de Setúbal, de maioria da CDU, se preocuparam em realojar de facto as famílias e, pelo menos, minorar o drama em que ficam colocados.

O jornal refere que os moradores estranharam o silêncio e a ausência da representação diplomática de Cabo Verde e da Associação Cabo-verdiana de Setúbal (ACS) e assinala que contaram com o apoio do padre Constantino Alves (pároco local).

Em abril passado, o Bloco de Esquerda tinha questionado o governo PSD/CDS-PP sobre o corte da eletricidade na Vila Maria, perguntando ao ministério da Solidariedade, Emprego e Segurança Social, nomeadamente, que medidas iria tomar “para garantir uma solução definitiva para melhorar a situação dramática em que vivem estas famílias”.

Na resposta, o ministério referia que a segurança social “em parceria com outras Entidades, nomeadamente a Autarquia de Setúbal” vinham realizando diversas diligências “com o objetivo de resolverem, definitivamente, o problema social dos residentes no espaço 'Mecânica'”. O ministro de Pedro Mota Soares concluía então: “Perspetiva-se que as soluções definitivas para todo o problema social das famílias que ali residem estejam concretizadas no decurso do mês de junho”.

Afinal, as soluções governamentais, assim como as diligências com a câmara, foram o despejo dos moradores e a demolição das casas, sem qualquer perspetiva de solução.


Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Microdoaçom de 3 euro:

Doaçom de valor livre:

Última hora

Última hora

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Eledian Technology

Aviso

Bem-vind@ ao Diário Liberdade!

Para poder votar os comentários, é necessário ter registro próprio no Diário Liberdade ou logar-se.

Clique em uma das opções abaixo.