1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 (0 Votos)

170216 marCuba - Opera Mundi - O Governo dos Estados Unidos aprovou, na última segunda-feira, 15 de fevereiro, a construção de uma fábrica estadunidense em Cuba, a primeira em mais de meio século.


A medida marca mais uma etapa da reaproximação diplomática e econômica entre os dois países, iniciada em dezembro de 2014.

A empresa que recebeu autorização de Washington, composta por dois sócios do Estado do Alabama, é do ramo de máquinas agrícolas. Os empresários Saul Berenthal e Horace Clemmons foram notificados, na semana passada, pelo Departamento de Tesouro dos EUA e poderão construir 1 mil tratores por ano, entre outras máquinas do setor. Eles esperam começar as atividades no primeiro trimestre de 2017, porém aguardam a permissão do governo cubano.

A instalação da fábrica, avaliada entre US$ 5 milhões e US$ 10 milhões, será o maior investimento estadunidense em Cuba desde a Revolução Cubana, em 1959. A fábrica será construída em uma zona econômica especial na Ilha, estipulada por Havana para atrair investimentos estrangeiros.

"Tudo o que eu puder fazer para reaproximar os dois países e os dois povos é extremamente satisfatório”, afirmou Berenthal, engenheiro que nasceu em Cuba e se mudou para os EUA, aos 16 anos. Os dois empresários afirmaram que projetam vender centenas de tratores para agricultores cubanos anualmente.

"Todos querem ir a Cuba para vender algo, mas não é o que estamos tentando fazer. Nós estamos olhando para o problema e como podemos ajudar Cuba a resolver os problemas que eles consideram mais importantes de se solucionar. Acreditamos que, no longo prazo, ambos ganhamos se fizermos coisas benéficas para os dois países”, afirmou Clemmons.

Os sócios disseram que, durante os três primeiros anos, irão importar insumos dos EUA. Cerca de 30 cubanos irão trabalhar na fábrica, com a projeção de, após cinco anos, o quadro chegar a 300 funcionários.

Os presidentes Raúl Castro e Barack Obama, em diversas ocasiões, pediram o fim do bloqueio econômico dos EUA a Cuba. As medidas recentes de reaproximação aliviam alguns pontos do bloqueio, porém Havana afirma que "o regime de medidas punitivas segue intacto”. Por se tratar de uma lei, o bloqueio imposto à Ilha só pode ser totalmente suspenso com a aprovação do Congresso estadunidense, cuja maioria republicana se opõe à reaproximação com Havana.


Foto: Cubadebate


Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Microdoaçom de 3 euro:

Doaçom de valor livre:

Última hora

Última hora

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Eledian Technology

Aviso

Bem-vind@ ao Diário Liberdade!

Para poder votar os comentários, é necessário ter registro próprio no Diário Liberdade ou logar-se.

Clique em uma das opções abaixo.