1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 (1 Votos)

comunas economiaVenezuela - Opera Mundi - Para deputado Diosdado Cabello, eleição é uma forma indireta de exercer democracia, enquanto assembleias de cidadãos garante participação direta.


Foto: Povo venezuelano nas praças discutindo decreto econômico proposto pelo governo liderado por Nicolás Maduro. Reprodução: Twitter/Ministério das Comunas.

Nos últimos dias, as praças de diversas cidades venezuelanas se transformaram em assembleias populares, reunidas para analisar e esclarecer os demais cidadãos sobre as propostas econômicas enviadas pelo governo do presidente Nicolás Maduro à Assembleia Nacional — e rechaçada pelos deputados opositores.

Em uma dessas reuniões, o deputado Diosdado Cabello, vice-presidente do PSUV (Partido Socialista Unido da Venezuela), garantiu que as decisões das assembleias populares têm valor maior do que o estipulado pela Assembleia Nacional, comandada pela oposição.

Isso porque, de acordo com Cabello, a Lei de Comunas do país determina que o povo pode exercer soberania de maneira direta e intransferível, através das assembleias, como as recém-convocadas, ou indireta, por meio do voto.

"Os deputados são uma forma indireta de o povo exercer sua soberania. A forma direta é essa: as assembleias. E a Carta Magna determina que os órgãos do Estado estão submetidos à soberania popular e, portanto, os deputados que obedecem ao imperialismo norte-americano não podem estar contra a soberania do povo", disse.

Renascimento da Revolução

Neste sábado, foram juramentados 100 venezuelanos que participarão do comitê promotor do Congresso da Pátria, que trabalhará em todos os âmbitos para preparar a contraofensiva para o “renascimento do bolivarianismo diante dos ataques da contrarrevolução”.

O comitê apresentará as linhas de atuação que serão divulgadas em um encontro nacional em meados de abril. O objetivo é criar um plano estratégico comunicacional, cultural, econômico e formativo para fortalecer o projeto socialista na Venezuela, além de propor um modelo econômico que permita superar o modelo rentista baseado no petróleo.

Maduro esclareceu [antes]ontem que o Congresso é um processo para organizar as forças da pátria para construir um novo bloco histórico da Revolução Bolivariana.

Modelo econômico

De acordo com uma pesquisa realizada pela empresa Hinterlaces, 79% dos venezuelanos entrevistados se manifestaram como estando de acordo com o modelo econômico produtivo socialista, onde existam diversas formas de propriedade.

Da mesma forma, 80% dos venezuelanos disseram ser a favor de que o Estado estabeleça as regras econômicas claras para guiar as empresas privadas.

Além disso, 67% dos venezuelanos estão de acordo com o aumento do preço da gasolina e 95% aprovam o aumento dos preços de produtos agrícolas para que seja rentável produzi-los.

A pesquisa diz ainda que 75% dos venezuelanos é contra “eliminar o controle de dólares para viagens ao exterior.


Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Microdoaçom de 3 euro:

Doaçom de valor livre:

Última hora

Última hora

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Eledian Technology

Aviso

Bem-vind@ ao Diário Liberdade!

Para poder votar os comentários, é necessário ter registro próprio no Diário Liberdade ou logar-se.

Clique em uma das opções abaixo.