1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 (0 Votos)

180416 AyacuchoEquador - Esquerda Diário - As declarações oficiais do vice-presidente Jorge Glas calculam 235 mortos e mais de 1400 feridos.


As cidades mais afetadas são dos Estadops de Manabi, Esmeraldas, Los Ríos, Santa Elena, Guayas e Santo Domingo de los Tsáchilas. Pedemales e Porto Viejo são os Estados com a maior quantidade de vítimas fatais.

O terremoto derrubou moradias, edifícios, pontes, causou engarrafamento de caminhões e até a queda de uma torre de controle no aeroporto de Manta.

Se trata do terremoto de maior intensidade desde o ano de 1979 e os especialistas do Instituto Geofísico da Escola Politécnica Nacional recomendam que se mantenham alerta para futuras réplicas. Mais de 200 réplicas foram registradas até o momento.

Até agora as equipes de resgate estão buscando sobreviventes debaixo dos escombros. O governo declarou estado de emergência, mas se nega a emitir alertas de tsunami.

Os desastres naturais são agravados pelas catástrofes sociais provocadas pelos sistema capitalista e que não foram resolvidas no governo de Correa.

O Estado de Esmeraldas é um dos mais pobres do país, no qual a pobreza supera 70% em várias localidades. Não é por acaso que nesse Estado se encontra grande parte da população afro-equatoriana.

Tradução: Adriano Favarin

Foto: LocoWiki - Trabalho próprio, CC BY-SA 4.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=48241539


Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Microdoaçom de 3 euro:

Doaçom de valor livre:

Última hora

Última hora

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Eledian Technology

Aviso

Bem-vind@ ao Diário Liberdade!

Para poder votar os comentários, é necessário ter registro próprio no Diário Liberdade ou logar-se.

Clique em uma das opções abaixo.