1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 (0 Votos)

090811_comboioMoçambique - O País - Utentes do comboio que liga a cidade da Beira ao posto administrativo de Sena, distrito de Caia, em Sofala, estão agastados com os gestores da empresa Caminhos de Ferro em Sofala, alegadamente por os tripulantes não observarem a lotação do comboio, o qual circula abarrotado de pessoas e bagagens.


"Todas as terças-feiras, quando partimos da Beira, ou nas quartas-feiras, quando fazemos o sentido inverso, o comboio tem estado abarrotado de pessoas, carga e animais. Vejam que até as casas de banho são usadas para acomodar os passageiros, o que tem criado inúmeros transtornos", disse Andrade Fonseca, residente em Caia.

Fonseca falava num comício popular, semana passada, em Sena, orientado pelo governador de Sofala, no âmbito de uma visita de trabalho. A fonte fez saber que os utentes estão fartos de apresentar reclamações aos gestores dos Caminhos de Ferro de Moçambique, mas, infelizmente, "desde que foi reaberta a linha de Sena, em 2009, ninguém dá ouvidos às nossas reclamações".


Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Microdoaçom de 3 euro:

Doaçom de valor livre:

Última hora

Última hora

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Eledian Technology

Aviso

Bem-vind@ ao Diário Liberdade!

Para poder votar os comentários, é necessário ter registro próprio no Diário Liberdade ou logar-se.

Clique em uma das opções abaixo.