1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 (17 Votos)

produtosVenezuela - Diário Liberdade - Mais de mil toneladas de alimentos da cesta básica foram apreendidos pelo governo venezuelano em um galpão da empresa de distribuição Herrera S.A., que não distribuía os produtos, como parte da guerra econômica declarada pelos grandes empresários contra o governo popular de Nicolás Maduro.


Na última segunda-feira (11), a Superintendência de Preços Justos, com apoio de denúncias dos cidadãos, apreendeu milhares de produtos de alimentos e de higiene pessoal em um armazém da empresa privada Herrera S.A. no estado de Zulia. Os produtos possivelmente seriam contrabandeados para a Colômbia. Nove sucursais da empresa estão sendo investigadas por retenção dos produtos vitais para o povo venezuelano.

Foram encontradas toneladas de farinha de milho, arroz, fraldas, detergente e milhares de unidades de leite, sabonetes, amaciantes e barbeadores, entre outros, segundo o vice-presidente da República Jorge Arreaza. Ele disse também que os dirigentes da empresa alegaram que tinham as toneladas de alimentos retidas por problemas com a distribuição. No entanto, o ministro para a Alimentação Carlos Osorio e a ministra para o Comércio Isabel Delgado afirmaram que sem a constatação de alguma denúncia ou queixa pela falta de distribuição, a empresa tem que ser sancionada, informa a Telesur.

Os responsáveis pela empresa terão que comparecer perante a Justiça. Segundo a companhia, a distribuição desses produtos ocorreria em 30 dias, o que viola as leis de distribuição e comercialização no país. Além disso, muitos produtos escondidos pela distribuidora estavam sem a marca de controle de qualidade.

Arreaza acrescentou que investigarão os distribuidores de outra empresa privada, a "Protect&Gamble", já que esconderam em armazéns toneladas de produtos que fabricam na Venezuela. "Se eles estão vendendo esses produtos a essa empresa que esconde os produtos da população, deve haver uma razão", disse.

O Governo venezuelano garantiu que os mais de mil produtos serão avaliados e distribuídos a preço justo à população de todo o país.

Quem é a Herrera S.A.?

A Herrera S.A. detém um forte controle na distribuição de produtos alimentícios, de higiene pessoal e enlatados. Ela tem exclusividade na distribuição das marcas Kellog's, Nestlé, General Mills e Avelcasa em oito estados venezuelanos e também monopólio na venda dos produtos de higiene pessoal fabricados pela "Protect&Gamble" (sabão, detergente, fraldas e absorventes) e pela Pfizer (higiene bucal e cremes para o corpo).

Um de seus acionistas é a companhia Diamante Trading Investments LTD, sediada em Barbados e representada por Peggy Carolina Ordaz Quijada, militante do partido de direita "Vontade Popular", responsável pelos atos terroristas e pelas manifestações violentas para derrubar Maduro em 2014, que causaram mais de 40 mortes.

Em agosto de 2014, a Superintendência de Preços Justos multou a empresa com 5 mil unidades tributárias por não cumprir a Lei Orgânica de Preços Justos, aprovada em 2011 com o objetivo de regular e controlar os preços e evitar a especulação no país.


Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Microdoaçom de 3 euro:

Doaçom de valor livre:

Última hora

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Eledian Technology

Aviso

Bem-vind@ ao Diário Liberdade!

Para poder votar os comentários, é necessário ter registro próprio no Diário Liberdade ou logar-se.

Clique em uma das opções abaixo.