1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 (1 Votos)

513px VascoLourencoPortugal - Diário Liberdade - A última manobra do Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, encomendando a ação de governo à fraca opção liderada por Passos Coelho, é vista pela Associação como uma ofensa.


Foto de Acscosta (CC BY-SA 3.0) - Vasco Lourenço é o Presidente da Associação

A Associação 25 de Abril é um coletivo sem fins lucrativos destinada à consagração e defesa dos valores cívicos. Fundada e composta por membros das forças armadas e civis que tiveram papel destacado ou apoiaram o levantamento de 25 de Abril de 1974 contra a ditadura fascistas.

A defesa dos valores democráticos, mas com posição apartidária, é hoje uma das instituições de referência da República Portuguesa. No entanto, os enfrentamentos com o governo de Passos Coelho ao longo dos últimos anos têm se repetido, faltando mesmo a Associação às comemorações oficiais pelo 25 de Abril e aderindo as reivindicações populares.

A última manobra do Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, encomendando a ação de governo à fraca opção liderada por Passos Coelho - vencedor nas passadas eleições, preferido pelo capitalismo internacional, mas com escassas possibilidades de dirigir um executivo estável frente à maioria parlamentar conformada pela esquerda e o PS -, é vista pela Associação como uma ofensa.

Comunicado da Associação 25 de Abril

Assistimos ontem, atónitos, a uma intervenção do PR que ofende e ultraja os deveres institucionais do mais elevado dirigente da Nação portuguesa.

Com efeito, o PR assumiu-se como um chefe de facção; ofendeu a Constituição da República de que deveria ser o principal defensor; violou drasticamente a separação de poderes entre os Órgãos de Soberania; apelou à ingerência de instituições e organizações estrangeiras nos poderes soberanos da República Portuguesa; decidiu que os votos dos portugueses não têm igual valor e de que lhe cabe a ele definir quais os válidos e os que apenas servem para “fazer de conta”; sentenciou quais os partidos políticos que podem ascender ao poder; injuriou o partido que não fez os acordos que ele acha que devem ser feitos; aviltou os acordos que alguns partidos, no âmbito da liberdade conquistada com o 25 de Abril, consideram preferir realizar; chantageou os deputados do Partido Socialista, incentivando-os à revolta contra os seus legítimos dirigentes.

Como representantes dos militares de Abril, que libertaram Portugal do fascismo e do colonialismo e devolveram a liberdade e a Paz aos Portugueses, com a construção de um Estado Democrático e de Direito, manifestamos o nosso repúdio e a nossa condenação pela actuação de quem deveria ser garantia de estabilidade para o País, mas, infelizmente, apenas provoca enorme confusão, desprestígio e indignação popular, cada dia que passa!

Lisboa, 23 de Outubro de 2015
O Presidente da Direcção
Vasco Correia Lourenço


Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Microdoaçom de 3 euro:

Doaçom de valor livre:

Última hora

Última hora

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Eledian Technology

Aviso

Bem-vind@ ao Diário Liberdade!

Para poder votar os comentários, é necessário ter registro próprio no Diário Liberdade ou logar-se.

Clique em uma das opções abaixo.