1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 (1 Votos)

greveAngola - Diário Liberdade - Mais de 300 trabalhadores do supermercado Maxi estão em greve na capital de Angola, reivindicando salários mais dignos e melhores condições de trabalho. Eles decidiram fazer a paralisação uma vez que a empresa não atendia às suas exigências.


"Temos debatido as negociações há mais de dois anos, uma vez que há muitas injustiças, afastamento de alguns trabalhadores mais pobres, com muitas necessidades dada a realidade do nosso país", disse à Rede Angola Eduardo Luís, representante do sindicato dos trabalhadores da empresa. "O abuso perante os trabalhadores a nível de chefia é uma das outras situações com a qual também não compactuamos."

Os funcionários também reinvidicam um posto de atendimento médico e melhor organização do quadro de horários. Ultimamente ocorreram alguns acidentes de trabalho e não há postos de atendimento nem meios de transporte para levar os empregados ao hospital, tendo os trabalhadores que transportar os acidentados com seus próprios veículos.

Leia também: Angola: mais de 400 trabalhadores sem salários na região de Benguela

"Ainda por cima a empresa rescinde contrato sem prévia negociação. Não se cumprem muito os horários de trabalho e quando há reclamações os colegas são contados como indisciplinados e agitadores, e são afastados", denunciou o sindicalista.

Os trabalhadores anunciaram que a greve é por tempo indeterminado.


Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Microdoaçom de 3 euro:

Doaçom de valor livre:

Última hora

Última hora

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Eledian Technology

Aviso

Bem-vind@ ao Diário Liberdade!

Para poder votar os comentários, é necessário ter registro próprio no Diário Liberdade ou logar-se.

Clique em uma das opções abaixo.