1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 (1 Votos)

080316 medCuba - Prensa Latina - O representante da Organização Mundial e Panamericana de Saúde na Bolívia (OMS/OPS), Luis Fernando Leanes, reconheceu o papel desempenhado há anos por médicos cubanos na América Latina e na África, em particular no combate ao ebola.


Durante uma entrevista concedida à Prensa Latina, Leanes afirmou que após a epidemia na África Ocidental, a OMS está imersa em um processo de reformas a fim de contar com uma força rápida, como a que Cuba concebeu no caso de qualquer emergência.

Em 2014, a maior das Antilhas foi a primeira a dar resposta ao chamado da OMS e da ONU para enfrentar o vírus e enviou ao continente africano 256 colaboradores do Contingente Internacional de Médicos Especializados em Situações de Desastre Henry Reeve, criado em 2005.

Na OMS, reconhecemos o trabalho contra o ebola na África Ocidental, igual ao que vêm realizando há vários anos na América Latina, disse Leanes.

Explicou que na Bolívia o trabalho dos médicos tem uma dimensão especial porque complementa o programa Minha Saúde, cujo objetivo é oferecer assistência gratuita e fortalecer os centros de atenção em diferentes regiões.

"A Bolívia não é um país que tem carências tão grandes como a África, mas ainda aqui, na Colômbia, no Peru e no Brasil, onde há uma tradição de formação de profissionais, ainda existem regiões afastadas que não estão conectadas e um trabalho como o das brigadas médicas é sumamente importante", disse.

O representante da OMS e da OPS explicou que teve a sorte de compartilhar com cubanos que estão no altiplano, sentindo falta do Caribe e da temperatura, mas fazem seu trabalho com amor, convencidos e motivados.

Estes profissionais da saúde colocam uma dimensão humana ao trabalho, afirmou Leanes em ocasião do décimo aniversário da chegada da Brigada Médica Cubana à Bolívia.

O funcionário público se referiu também ao alerta recente da OMS com respeito ao vírus do Zika, associado a casos de microcefalia e da Síndrome de Guillain-Barré.

Ainda não foi demonstrado que o zika possa ser a causa, mas o fato de que esses casos aconteceram em lugares onde estava o vírus fez com que a OMS lançasse o alerta mundial, explicou.

O representante da OPS/OMS declarou que as agências do Sistema das Nações Unidas estão comprometidas com a luta contra o zika e lembrou do encontro em Montevidéu dos países da União de Nações Sul-americanas onde todos assinaram um acordo para agir em conjunto contra o vírus.


Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Microdoaçom de 3 euro:

Doaçom de valor livre:

Última hora

Última hora

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Eledian Technology

Aviso

Bem-vind@ ao Diário Liberdade!

Para poder votar os comentários, é necessário ter registro próprio no Diário Liberdade ou logar-se.

Clique em uma das opções abaixo.