1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 (0 Votos)

300116 milagroArgentina - PCB - Milhares de pessoas e organizações de direitos humanos, políticas e sociais se mobilizaram hoje do Congresso à Praza de Mayo, na Cidade Autônoma de Buenos Aires, para uma nova marcha convocada pelo Encontro Memória, Verdade e Justiça contra a criminalização do protesto e pela liberdade da dirigente Milagros Salas, que continua detida por protestar junto a outras organizações, desde o dia 16 deste mês, quando se manifestava contra a retirada de subsídios destinados a cooperativas na província de Jujuy.


Esta marcha se realizou no marco da grande violação dos direitos humanos por parte do atual governo macrista que, desde sua posse, governou por decreto despedindo milhares de trabalhadores estatais, declarando a emergência em seguridade, criminalizando ainda mais os setores populares, pretendendo proibir as mobilizações sociais e os bloqueios de estrada, visando continuar levando a cabo políticas de retirada de subsídios, cortes na saúde pública, endividamentos, entre tantas medidas contra os setores populares[1].

Estiveram presentes nesta jornada de luta os seguintes organismos de direitos humanos: Ceprodh, Correpi, Associação de ex-detidos e desaparecidos, Associação Sindical Docente da Universidade de Buenos Aires, Rompendo Cadeias, Federação Universitária de Buenos Aires, Partido Operário, Movimento de Trabalhadores Socialistas, Frente Darío Santillán Corrente Nacional, Partido dos Trabalhadores Socialistas, Esquerda Socialista, Homem Novo, entre outras.

Durante a jornada, leu-se um documento que afirmou, em palavras textuais, o seguinte:

O Encontro Memória, Verdade e Justiça, Coletivo pela Defesa das Liberdades Democráticas composto por organismos de direitos humanos independente dos governos, organizações sindicais, estudantis de secundaristas e universitários, culturais, comunicacionais, de bairro, partidos políticos e outros, exigiram a imediata liberdade de Milagros Salas. Sua detenção foi ordenada pelo governo de Gerardo Morales sob a acusação de instigar a violência e a sedição, que se dá em um momento onde existem fortes políticas de demissões na administração pública nacional, nas provinciais e municipais, além do setor privado. Isso somado à implementação de medidas, cujos objetivos são amedrontar todos aqueles que desejam lutar por seus direitos, por trabalho, salário digno, habitação, educação, pela terra para viver e trabalhar, contra aqueles que enfrentam os oligopólios da soja e lutam por um meio ambiente sustentável contra o extrativismo e pelo não pagamento da dívida externa.

O Encontro Memória, Verdade e Justiça durante seus vinte anos de existência denunciou as violações aos direitos humanos do passado, porém também as do presente, cometidas pelos governos de turno. Por isso, denunciamos e enfrentamos a criminalização do protesto levada adiante durante os governos de Menem, De la Rua, Duhalde, Néstor Kirchner, Cristina Fernández e o atual de Mauricio Macri. A partir dessa conduta é que exigimos:

Imediata liberdade de Milagros Salas!

Basta de criminalizar o protesto, a pobreza e a juventude!

Derrubada das leis antiterroristas e toda legislação repressiva!

Notas:

[1] Ver: Declarações de Macri sobre a necessidade de endividar-se em: http://www.lapoliticaonline.com/nota/92846/

Declarações da Ministra de Segurança, Patricia Bullrich, que pretende regular os bloqueios das ruas em: http://www.infobae.com/2015/12/26/1779126-patricia-bullrich-dijo-que-el-protocolo-regular-protestas-sociales-sera-consenso-todos

Emergência em segurança do governo macrista em: http://www.lanacion.com.ar/1865879-emergencia-en-seguridad-en-la-provincia-priorizaran-la-reparacion-de-carceles

Anúncios do governo sobre a retirada de subsídios em serviços como a luz e o gás em: http://www.infobae.com/2015/12/14/1776476-el-gobierno-anuncio-una-quita-subsidios-la-luz-y-el-gas-que-impactara-las-tarifas

Fonte: http://www.resumenlatinoamericano.org/2016/01/27/argentina-gran-movilizacion-contra-la-criminalizacion-de-la-protesta-social-y-por-la-liberacion-de-milagros-salas/

Tradução: Partido Comunista Brasileiro (PCB)


Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Microdoaçom de 3 euro:

Doaçom de valor livre:

Última hora

Última hora

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Eledian Technology

Aviso

Bem-vind@ ao Diário Liberdade!

Para poder votar os comentários, é necessário ter registro próprio no Diário Liberdade ou logar-se.

Clique em uma das opções abaixo.