1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 (0 Votos)

300711_frmacosMoçambique - O País - O Ministério da Saúde solicitou um valor adicional de 25 milhões de dólares aos seus parceiros para a compra de fármacos.


Mas os parceiros dizem que não vão desembolsar esse valor enquanto as contas refentes ao ano de 2009 não forem clarificadas. O ministério da saúde diz que já recorreu ao governo Central, mas o ministério das Finanças ainda não se pronunciou!

Caso não se encontre uma alternativa de financiamento urgente, os hospitais moçambicanos poderão sofrer uma roptura total de medicamentos, principalmente de anteretrovirais e anti-maláricos, tudo porque o Ministério da Saúde não tem dinheiro para a aquisição desses fármacos.

No total, o MISAU precisa de 25 milhões de dólares adicionais só para a compra de medicamentos. Para fechar este défice, submeteu um pedido aos seus parceiros, mas estes dizem que não podem dar dinheiro enquanto as contas referentes ao ano de 2009 não forem clarificadas.

E mais! Apelam ao MISAU a encontrar alternativas de financiamento junto do Governo Central. Aliás, os doadores criticam o Governo por ter reduzido o investimento no sector da saúde.

De 2007 à esta parte o Orçamento alocado para este sector pelo governo central reduziu quase pela metade.

Esta informação foi avançada à margem da segunda reunião anual do Ministério da Saúde com os seus parceiros que decorre esta quinta-feira na cidade de Maputo.


Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Microdoaçom de 3 euro:

Doaçom de valor livre:

Última hora

Última hora

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Eledian Technology

Aviso

Bem-vind@ ao Diário Liberdade!

Para poder votar os comentários, é necessário ter registro próprio no Diário Liberdade ou logar-se.

Clique em uma das opções abaixo.