1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 (0 Votos)

100911_PobrezaCabo Verde - kapvert - Praia - Segundo o Instituto Nacional de Estatísticas (INE), mais de metade das famílias cabo-verdianas vivem no limite dos seus rendimentos, apesar dos suportes do Governo para evitar graves consequências.


O indicador de confiança do consumidor, publicado pelo INE, revela que 56% dos inquiridos consideram que as famílias vivem no limite dos seus rendimentos, 3% recorre às poupanças e apenas 1% consegue juntar algumas economias. 1% da amostra admite estar a contrair dívidas.

O inquérito mostra ainda que, globalmente, a situação dos lares familiares regrediu no segundo trimestre, face ao trimestre homólogo de 2010.

Na base desta evolução negativa está o aumento significativo dos preços de bens e serviços em relação ao segundo trimestre do ano passado.

O desemprego aumentou, comparativamente ao período homólogo e tudo aponta para que continue a aumentar nos próximos 12 meses.

A situação de aumento dos preços de bens e serviços e do desemprego deverá manter-se nos próximos dois meses, de acordo com as famílias entrevistadas.

Apesar deste pessimismo por parte das famílias, os dados do INE revelam que o indicador de confiança evoluiu favoravelmente face ao trimestre anterior, atingindo o valor mais alto dos últimos quatro trimestres consecutivos. Por outro lado, quando comparado com o período homólogo de 2010, observa-se que o mesmo se manteve estagnado.

Os resultados demonstram ainda que os transportes e serviços e a indústria transformadora são os sectores que, neste momento, merecem melhor nível de confiança e onde o clima económico é melhor. No extremo negativo, estão o turismo e a construção.

O inquérito de conjuntura no consumidor do INE visa medir o contexto económico, identificar e avaliar as condições financeiras das famílias cabo-verdianas.

A representação foi feita por 1400 indivíduos, com idade igual ou superior a 18 anos, e o inquérito foi realizado nos concelhos da Praia, Santa Catarina, São Vicente e Sal.


Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Microdoaçom de 3 euro:

Doaçom de valor livre:

Última hora

Última hora

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Eledian Technology

Aviso

Bem-vind@ ao Diário Liberdade!

Para poder votar os comentários, é necessário ter registro próprio no Diário Liberdade ou logar-se.

Clique em uma das opções abaixo.