O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar

pikettyDavid Harvey - [David Harvey] Thomas Piketty escreveu um livro intitulado Capital que causou furor. Advoga a taxação progressiva e um imposto sobre a riqueza global como único modo para conter a tendência na direção de criar-se uma forma "patrimonial" de capitalismo, marcado por – como diz ele – desigualdades "aterrorizantes" de riqueza e renda. Também documenta, em detalhes dolorosíssimos e difíceis de retrucar, o modo como a desigualdade social de riqueza e de renda evoluiu ao longo dos dois últimos séculos, com especial atenção ao papel da riqueza.

d183d187d0b0d181d182d0bdd0b8d0bad0b8 d181d185d0bed0b4d0b0 Ucrânia - Revista Rubra - [José Martins] É curto o caminho que leva das frias salas da diplomacia para o quente terreno das guerras e revoluções. Não era Clausewitz quem dizia que a guerra é a continuidade da diplomacia por outros meios? O problema é saber antecipadamente o momento exato em que ocorrerá essa criativa metamorfose.

adam smith the muir portraitResistir - [Prabhat Patnaik, Coples Democracia] Entre não marxistas há sempre uma tendência a ignorar a especificidade das percepções de Marx no âmago da economia política e reduzi-las, ao invés, a ideias semelhantes mas anteriores que podem ser encontradas em Adam Smith ou David Ricardo. O economista Paul Samuelson exprimiu esta tendência da maneira mais flagrante, se não deliberadamente provocatória, quando se referiu a Marx como um "pós ricardiano menor".

marx1Outras Palavras - [David Harvey] Reflexões sobre desigualdade do economista francês são brilhantes e oportuníssimas. Porém não conte com ele para compreender dinâmica central do sistema

harveyProspect Magazine - [Jonathan Derbyshire] David Harvey é professor de antropologia e geografia do Centro de Graduação da City University of New York (CUNY). Dá aulas sobre O Capital de Marx há mais de 40 anos e é autor de um 'guia de leitura', em dois volumes, para ler a grande obra de Marx. Essa leitura microscópica de O Capital é fruto de uma série de 13 conferências, cujos vídeos Harvey distribuiu online.

grecia-guerra-contra-a-guerra-da-1Grécia - ANA - Cartaz da Assembleia de Anarquistas e Comunistas pelo Contra-ataque de Classe Contra a União Europeia, publicado por ocasião das próximas eleições europeias, em 25 de maio.

150514 mundo arabe cameloArábia Saudita - Le Monde Diplomatique - [Alain Gresh] No olho do furacão. Assim se sente a Arábia Saudita, cercada por ameaças às suas fronteiras, seja no Iêmen, seja no Iraque. O aumento do poder do Irã lhe parece um perigo mortal. O que fazer então em uma situação em que, além disso, se desenham os contornos de um acordo Washington-Teerã?

grecia-contra-as-armas-quimicas-1Grécia - ANA - Contra a guerra e a paz social dos soberanos!

refdonlugUcrânia - Cinco Dias - [Francisco] Ontem, numa jogada para a qual cada um tem a sua teoria, Putin pediu à República Popular de Donetsk para adiar o referendo marcado para dia 11 de Maio (próximo Domingo).

dprk-marcel-cartierCoreia do Norte - Brasil de Fato - [Marcel Cartier, Liberation News - 21/04/14] Tive a oportunidade única de pas­sar vários dias em três partes diferentes da República Popular Democrática da Coreia, mais comumente referida apenas como Coreia do Norte. Aqui estão algu­mas coisas sobre o país que podem sur­preendê-lo.

cartaz-anti-eleitoral-defUnião Europeia - Portal Anarquista - No dia 25 de Maio há eleições para o Parlamento Europeu. Em Portugal, a diminuta capacidade de mobilização dos partidos políticos para esta farsa eleitoral  faz com que apenas 1 em cada 3 cidadãos tenha intenção de votar e todos os analistas parecem unânimes em que a abstenção e o voto em branco vão continuar a aumentar.

maniapulação-imprensaUcrânia - Voz da Rússia - O conhecido jornalista e publicista americano Robert Parry acusou um dos maiores jornais dos EUA – The New York Times – de deturpar sistematicamente a informação sobre os acontecimentos na Ucrânia.

domenico-alexEstudos Vermelhos - [Alex Lombello Amaral] Assistindo recente entrevista de Domenico de Masi eu até esperava discordâncias de opinião, mas fiquei chocado com a quantidade de besteiras que um intelectual tão famoso, elogiado até por intelectuais brasileiros de esquerda, pode falar em poucos minutos.

Lenin21Quadrados dos loucos - [Bruno Cava] Seria possível resgatar o triângulo de Lênin: subjetividade – organização – revolução?

b_180_0_16777215_00_http___cs1.kprf.ru_images_newsstory_illustrations_daylist_d73472_1.pngRússia - CCCP - [Guennadi Ziuganov, tradução do Diário Liberdade] A camarilha neonazista, que usurpou o poder em Kiev durante o golpe de Estado, decidiu esmagar o levantamento popular na região de Donetsk, afogando-o em um mar de sangue. Nas primeiras horas da manhã de 2 de maio, as formações armadas da Junta ilegítima decidiu lançar uma operação de castigo contra a cidade de Slaviank. Há vítimas entre a população civil.

gramsciRevista Rubra - Dois textos de  Antonio Gramsci.

GRAMSCI1-470x260Revista Rubra - [Ivete Simionatto] Há 77 anos, em 27 de abril de 1937, morria o italiano Antonio Gramsci, um dos mais importantes pensadores do século XX.

barricadadonetskUcrânia - Opera Mundi - [Vitor Sion] Detalhes sobre os cinco meses de manifestações no país europeu.

obamaEstados Unidos - Oriente Mídia - [Thierry Meyssan, Rede Voltaire - 21/04/14] A propaganda do Império anglo-saxão nos fez acreditar que EUA é o "país da liberdade" e suas guerras não têm outro propósito senão o de defender seus ideais. Mas a crise ucraniana acabou de mudar as regras do jogo: Washington e seus aliados perderam o monopólio da palavra. O governo e a imprensa de outro grande Estado, Rússia, estão refutando abertamente as mentiras que durante um século tem servido de justificativa ao Império anglo-saxão. Nestes tempos de satélites e Internet, a propaganda anglo-saxônica não funciona mais.

230414 tunisia2Tunísia - Le Monde Diplomatique - [Serge Halimi] A adoção, em 26 de janeiro, de uma nova Constituição provocou uma distensão política na Tunísia. Com a questão sobre a condição das mulheres, o papel do sagrado e a liberdade de consciência definida pelo novo texto, as decisões econômicas puderam dominar o debate público.

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org

Desenhado por Eledian Technology

Aviso

Bem-vind@ ao Diário Liberdade!

Para poder votar os comentários, é necessário ter registro próprio no Diário Liberdade ou logar-se.

Clique em uma das opções abaixo.